Teve início nesta quinta-feira, 11, o Curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares, promovido pelo SENAR – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e Secretaria de Desenvolvimento Regional de Jaraguá do Sul... *

Teve início nesta quinta-feira, 11, o Curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares, promovido pelo SENAR - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e Secretaria de Desenvolvimento Regional de Jaraguá do Sul.

O curso é ministrado pelo instrutor do SENAR, Volmir Carlos Oliveira. Nesta quinta-feira à tarde os alunos estão na sala de reuniões da SDR, já na sexta-feira, a partir das 8 horas, os participantes irão colocar em prática o que aprenderam na Comunidade Terapêutica Novo Amanhã, no bairro Rio Cerro II, em Jaraguá do Sul, onde irão fazer uma horta. Logo após eles retornam para a SDR.

Os agricultores receberam um livro com todas as instruções sobre segurança e saúde no trabalho, cuidados com o meio ambiente, diagnóstico da cultura de plantas medicinais, princípios gerais da produção, propagação de plantas medicinais, controle de pragas e enfermidades, identificação das principais plantas medicinais, colheita, secagem, armazenamento e comercialização.

Informações adicionais Ana Cenatti Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Jaraguá do Sul E-mail: imprensa@jgs.sdr.sc.gov.br Telefone: (47) 8861-2652

O estado de Santa Catarina teve o quinto melhor desempenho do País em geração de novos empregos no mês de agosto... *

Os setores que puxaram a geração de empregos no estado foram o de serviços (+3.683 postos), comércio (+996 postos), construção civil (+796 postos) e indústria de transformação (+607 postos). Na série ajustada, que incorpora as comunicações declaradas fora do prazo, nos primeiros oito meses do corrente ano, houve acréscimo de 67.943 postos no Estado (+3,43%). "Santa Catarina vive o que se chama de pleno emprego. A geração de 6 mil novas vagas mostra todo o potencial econômico do Estado, onde a indústria tem reagido bem", destacou Manoel Dias.

"Como havíamos previsto, o ritmo das demissões na indústria de transformação brasileira continua caindo. O saldo deste mês foi de apenas um terço do saldo do mês anterior, pois houve alta na atividade industrial em muitos setores, contrariando muitas previsões que têm sido feitas por ai", continuou o ministro.

Panorama nacional

No Brasil todo, foram abertas 101.425 novas vagas. O setor que mais gerou empregos no País foi novamente o de serviços, com 71,2 mil novas vagas. Esse desempenho está associado, segundo o ministro, à importância crescente dos serviços no dia-a-dia dos brasileiros e na ascensão de um grande número pessoas para a classe média.

"As pessoas tem melhorado de vida e buscado serviços que trazem mais conforto para o seu dia a dia", argumentou. O comércio igualmente se destacou este mês, ocasionando 40 mil novas vagas.

A obrigação de fornecer creches no Brasil... *

Susana Vaisconcelos mora em Brasília,é administradora e mãe de duas crianças. Em fevereiro do último ano resolveu deixar o trabalho para se dedicar ao seu filho mais velho que tem Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH). Sem trabalhar, com a renda curta e com sua caçula cheia de energia, Susana se viu na mesma situação de muitas mães brasileiras: Matricular a criança em uma creche pública, mas como?

Susana não sabia para onde ir quando resolveu matricular sua filha Giovanna, na época com dois anos de idade, em uma creche pública. Assim, acabou buscando uma instituição que conhecia por nome e, chegando lá, foi comunicada sobre a necessidade de se dirigir à uma Coordenação Regional de Ensino.

“Quando cheguei na regional, no mural já vi que tinham mais de duas mil crianças na lista esperando por uma vaga, e por outro lado, vi algumas vagas disponíveis, uma creche com seis vagas, outra com três. Achei que não iria conseguir nunca”, disse Susana. No entanto, a mãe foi surpreendida ao receber uma ligação comunicando que tinham uma vaga para Giovanna.

“Estou muito satisfeita com a creche que minha filha está. Eles são bem criteriosos, rigorosos e organizados. A alimentação é muito rica e ela tem um cardápio diferente a cada semana. Minha filha ganhou o uniforme e eu tive de comprar somente os materiais de higiene pessoal”, enfatizou. Giovanna entra na escola às 7h30 e fica até às 17h30.

Direito de todos A criança tem direito assegurado a atendimento em creche e pré-escola, nos termos do art. 208, IV da Constituição Federal, na seção que pactua a educação como direito de todos. A inclusão do pré-escolar ocorreu por emenda à Constituição. Antes da mudança, o ensino fundamental era a única fase escolar obrigatória no Brasil. Desde então, o ensino passou a ser obrigatório dos 4 aos 17 anos, abrangendo a pré-escola, o ensino fundamental e o médio. Segundo Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) que estabelece orientações para a educação nacional, a educação infantil é a primeira fase da educação básica e tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até 6 anos de idade em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade.

As creches estão vinculadas às normas educacionais do sistema de ensino ao qual pertencem. Devem contar com a presença de profissionais da educação em seus quadros de pessoal e estão sujeitas à supervisão pedagógica do órgão responsável pela administração da educação.

Segundo com a LDB, os municípios são responsáveis pela oferta e a gestão da educação infantil. No caso das creches, a legislação permite que instituições privadas sem fins lucrativos façam parte do sistema público, oferecendo atendimento gratuito. Para isso, deve ser firmado um convênio ou outro tipo de parceria público-privada entre a Prefeitura e a instituição.

Proposta pedagógica

Segundo com o Ministério da Educação, as propostas pedagógicas das instituições de Educação Infantil devem respeitar os seguintes fundamentos norteadores:

a) Princípios Éticos da Autonomia, da Responsabilidade, da Solidariedade e do Respeito ao Bem Comum;

b) Princípios Políticos dos Direitos e Deveres de Cidadania, do Exercício da Criticidade e do Respeito à Ordem Democrática;

c) Princípios Estéticos da Sensibilidade, da Criatividade, da Ludicidade e da Diversidade de Manifestações Artísticas e Culturais.

Outro adendo é que a proposta deve sempre reconhecer e incorporar o direito das crianças à brincadeira, já que o brincar é uma das atividades fundamentais para o desenvolvimento das crianças pequenas. Por meio das brincadeiras, a criança pode elaborar algumas capacidades relevantes, tais como: a atenção, a imitação, a memória e a imaginação.

Ainda de acordo com as normas do Ministério da Educação, o número de crianças por professor deve permiter atenção, responsabilidade e interação com as crianças e suas famílias. Levando em consideração as características do espaço físico e das crianças, no caso de agrupamentos com criança da mesma faixa de idade, recomenda-se a proporção de 6 a 8 crianças por professor (no caso de crianças de zero a um ano), 15 crianças por professor (no caso de crianças de dois a três ano) e 20 crianças por professor (nos agrupamentos de crianças de quatro e cinco anos).

Panorama atual

Segundo a Sinopse Estatística da Educação Básica de 2013 (a mais recente) do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Brasil possui hoje 5.374.108 crianças matriculadas em uma das 85.866 unidades públicas de Educação Infantil espalhadas por todo o País, que envolve creches (para crianças de 0 a 3 anos) e pré-escolas (para 4 e 5 anos).

Para sanar dúvidas de cidadãos interessados no atendimento, o Portal Brasil conversou com Secretarias de Educação de algumas localidades do País para mostrar como cada região tem forma diferente de proceder quanto as ofertas de vagas e as matriculas.

Em algumas localidades, para conseguir uma vaga, os pais ou responsáveis pela criança devem ir à creche ou pré-escola mais próxima de sua residência. Em outras localidades, devem comparecer na regional de ensino em determinado dia do mês ou necessitam participar de um edital que é feito anualmente.

Veja abaixo algumas maneiras de conseguir uma vaga na creche ou pré-escola nas localidades de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Maceió e Manaus. Para saber mais comunicações de como matricular o seu filho em outras localidades, entre em contato com a Prefeitura de sua localidade ou a com a Secretaria Municipal de Educação.

Brasília

A capital do Distrito Federal e do Brasil possui atualmente 21 Centros de Educação da Primeira Infância e mais 91 em construção. A capital conta, ainda, com 65 instituições conveniadas que igualmente atendem crianças de 0 a 5 anos.

As inscrições para concorrer a uma vaga nos centros de educação são feitas em uma das 14 Coordenações Regionais de Ensino da localidade onde está localizada a instituição, no último dia útil de cada mês.

Os pais ou responsáveis devem comparecer em uma dessas regionais e apresentar CPF, RG, comprovante de residência e de renda (informar se a família é de baixa renda), certidão de nascimento da criança, laudo médico, risco nutricional e medida protetiva, se necessário, e comunicar se a mãe é tem algum emprego e se está em situação de vulnerabilidade social. Todas essas comunicações são necessárias para verificar os critérios sociais em que a família se encontra.

São Paulo

Em São Paulo (SP), os pais devem buscar a creche mais próxima de sua residência, onde a família será cadastrada em um registro geral e comunicada sobre as vagas abertas e a lista de espera das creches mais próximas.

A capital conta hoje com 1671 creches – funcionando 10 horas por dia – divididas em 400 setores do estado. Ao total, 129 mil crianças de 0 a 6 anos estão na espera de vaga em todo o estado.

Rio de Janeiro

Na localidade do Rio de Janeiro, para inscrever a criança em uma creche, o responsável deve se dirigir à unidade de sua preferência com a certidão de nascimento do seu filho e os documentos que comprovem os critérios de prioridade estabelecidos na Portaria de Matrícula. No momento da inscrição, a creche comunicará o dia e o local em que acontecerá o sorteio público que é acompanhado pelo Ministério Público.

A definição das vagas no sorteio obedece às seguintes prioridades, nesta ordem: crianças cuja família seja beneficiária do Cartão Família Carioca; crianças com deficiência; crianças cuja família esteja inscrita em algum programa de transferência de renda; crianças que estejam relacionadas na lista de espera da creche, elaborada em 2012; crianças ou familiares vítimas de violência doméstica; crianças ou alguém do núcleo familiar acometidos por enfermidades crônicas; crianças com alguém do núcleo familiar que faz uso abusivo de drogas; crianças com alguém do núcleo familiar que seja presidiário ou ex-presidiário; ter irmão(ã) gêmeo(a) que igualmente está sendo inscrito(a); e ser filho de mãe adolescente.

Atualmente, 67.687 mil crianças são atendidas em 247 creches, 201 Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDI) e 166 unidades conveniadas da rede municipal do Rio.

Ainda no Rio, os pais de crianças de seis meses a três anos e 11 meses que não estão matriculadas em creches públicas podem contar, ainda, com uma iniciativa alternativa, o programa Primeira Infância Completa (PIC), que é integrado às Secretarias de Saúde e Desenvolvimento Social. O PIC prioriza o acesso para as crianças beneficiárias do Cartão Família Carioca e o atendimento ocorre sempre aos sábados, das 8h às 16h.

As crianças de 6 meses a 1 ano e 6 meses são atendidas, juntamente com os seus responsáveis, em oficinas realizadas duas vezes por mês. Já as crianças de 1 ano e 6 meses a três anos e 11 meses são atendidas semanalmente. Além disso, os pais ou responsáveis participam da Escola de Pais, na qual são realizadas rodas de conversas coordenadas por profissionais das Secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social sobre os mais variados temas relativos às questões do desenvolvimento da criança.

Florianópolis

Já em Florianópolis, capital de Santa Catarina, os pais que desejam matricular seu filho em uma creche pública necessitam ficar atentos a um edital que é aberto uma vez por ano, geralmente no final do ano anterior que a criança ingressaria na instituição. Neste processo, divulgado no site da prefeitura da localidade, os pais poderão escolher duas das 87 unidades de educação infantil que a localidade possui atualmente.

A ordem de classificação se dá, preferencialmente, às crianças cujos pais e/ou responsáveis sejam beneficiados por algum programa de transferência de renda, e posteriormente, para quem resida na localidade por no mínimo um ano.

Assim que surgir vaga, a Direção da creche estra em contato com a família. As chamadas são registradas no Sistema Lista de Espera e após dois dias úteis, na impossibilidade de contato com as famílias, será chamada, imediatamente, a próxima criança classificada. Se a família não aceitar a vaga oferecida sairá da Lista de Espera da Unidade Educativa.

Maceió

Na capital de Alagoas, Maceió, o sistema de matrícula igualmente funciona como em Florianópolis. Na localidade nordestina, o edital é lançado todos os anos, normalmente em janeiro, e divulgado no Diário Oficial e nas mídias locais de grande circulação.

Para se matricular, os pais necessitam comparecer nas unidades de ensino de sua região residencial, munidos da documentação da criança. As matriculas são disponibilizadas conforme as vagas disponíveis. A localidade conta hoje com 41 unidades de educação infantil - creche e pré-escola - e outras 17 obras de creches em andamento.

Manaus

A matrícula na rede municipal e estadual de educação em todo Amazonas é realizada em conjunto para todas as modalidades de ensino (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, etc). O calendário é divulgado por volta de novembro em todas as escolas e nos meios de comunicação da região.

Em Manaus, capital amazonense, os pais ou responsáveis necessitam buscar a creche mais próxima a sua residência nesse período com as originais e cópias do comprovante de residência e dos documentos pessoais, além da Certidão de Nascimento da criança, duas fotos 3x4 e cartão de vacina. É relevante que a criança resida no entorno da creche ou em bairro próximo, ou ainda se a creche for próxima ao local de trabalho dos responsáveis.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação de Manaus, há condições prioritárias que são analisadas pela pasta na hora de matricular uma criança no Ensino Infantil, como a situação de vulnerabilidade social e econômica dela. Quando não há vagas em uma das 11 creches da localidade - sendo sete creches municipais e outras quatro conveniadas com a Prefeitura de Manaus - as crianças vão para uma fila de espera e assim que a vaga surgir a criança é contatada imediatamente.

No casos de novas creches que são inauguradas fora do período de matrícula, a oferta de vagas não obedece o calendário regular. Nesta situação, é feita uma convocação no bairro para pré-inscrição nas unidades que duram três dias e acontecem em escolas municipais próximas ou espaços comunitários dos bairros.

Estruturas de creches e pré-escolas

Quanto a estrutura física, o MEC estabelece que os estabelecimentos ofereçam condições adequadas para o bem-estar e o conforto das crianças, com iluminação, ventilação, sonorização, isolação, esgoto e água potável. Esses ambientes devem dispor de espaços verdes e externos sombreados, sem entulho ou lixo

Quanto ao espaço interno, o mobiliário e o material a disposição devem permitir que a criança brinque, durma, aprenda, se alimente, vá ao banheiro, se lave e tenha privacidade. Elas devem possuir igualmente mesas, cadeiras, mamadeiras, pratos, talheres, entre outros.

Quanto a alimentação, o cardápio é sempre balanceado e variado para responder às necessidades calóricas e proteicas das crianças e a norma obriga que as instituições contem com espaços adequados, arejados, limpos e seguros para armazenamento e preparo dos alimentos.

As creches e pré-escolas devem respeitar a regulamentação local sobre normas de segurança e o lixo das tem de ser recolhido diariamente.

Fonte: Portal Brasil

O túnel que vai levar da Lagoa do Parque Solon de Lucena para o Rio Sanhauá o excedente de águas nos dias de chuva, começa a ser construído na próxima segunda-feira (18) pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP)... *

Os preparativos para o trabalho começaram nesta sexta-feira (15) com a interdição do trânsito no trecho da avenida Padre Meira que dá acesso ao Anel Interno da Lagoa. A previsão é a de que o trabalho seja concluído em abril do próximo ano.

A construção do túnel faz parte do projeto de requalificação da Lagoa, o primeiro desde a sua inauguração, nas primeiras décadas do século passado. A obra foi colocada entre as prioritárias pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo. O trabalho de dragagem, a construção do muro de contenção na parte interna da Lagoa, o anel sanitário e o túnel, previstos no projeto, vão custar cerca de R$ 20 milhões, provenientes de recursos municipais e federais.

O primeiro passo da obra, na próxima segunda, será a escavação de um poço de visitana vertical, na avenida Padre Meira, no acesso ao Anel Interno da Lagoa. A estrutura vai dar acesso para que os equipamentos e os técnicos deem início às escavações do túnel na horizontal, ao longo da avenida e prosseguindo pela Guedes Pereira, até as imediações da Praça Pedro Américo, igualmente no Centro.

O túnel escavado terá diâmetro de dois metros, o suficiente para que homens e máquinas possam transitar. As escavações, segundo o secretário de Infraestrutura de João Pessoa, Cássio Andrade, serão feitas com o uso de tecnologia não destrutiva. Ou seja, sem qualquer intervenção nas ruas sobre o túnel. Vale ressaltar que igualmente não será preciso interditar o trânsito em outros pontos das duas avenidas.

lagoa_obras_foto_adrianofranco_ (16)O secretário explicou ainda que ao passo que a escavação for ocorrendo, haverá a montagem da estrutura metálica que vai formar a tubulação. “O interior do túnel, no período de a escavação, terá iluminação e ventilação artificial. A estrutura terá cerca de 500 metros de extensão e a tecnologia será empregada em João Pessoa pela primeira vez”, afirmou Cássio Andrade.

Nas proximidades da Praça Pedro Américo, o túnel será interligado à estrutura já existente, que levará o excedente da água em direção ao Rio Sanhauá. Haverá um sistema de comportas para garantir o controle da quantidade de água que deverá ser liberada e, com isso, evitar alagamento em dias de chuvas.

Muro de contenção – Além da construção do túnel para o escoamento do excedente de águas, a Prefeitura de João Pessoa dará início, em 1° de setembro, à construção do muro de contenção interna da Lagoa. A estrutura, com 1,1 mil metros de extensão, vai substituir as paredes existentes atualmente. Esta fase antecede a construção do anel sanitário, que vai evitar o despejo clandestino de esgotos na Lagoa.

Reforma - O Parque Solon de Lucena (Lagoa) está passando pela primeira grande revitalização em quase 100 anos. O último projeto desse porte elaborado para o local foi em 1924, feito pelo engenheiro Saturnino de Brito, que só foi executado na década de 30. O projeto prevê, entre outras intervenções, a construção de um píer às margens da lagoa, um mirante para exercício físico e contemplação da natureza, área para apresentações artísticas, teatro de arena e área infantil. O investimento total previsto é de R$ 40 milhões.

 

A camisinha é o método mais eficaz para se prevenir contra muitas enfermidades sexualmente transmissíveis, como a aids, alguns tipos de hepatites e a sífilis, por exemplo... *

 Além disso, evita uma gravidez não planejada. Por isso, use camisinha sempre.

Mas o preservativo não deve ser uma opção somente para quem não se infectou com o HIV. Além de evitar a transmissão de outras enfermidades, que podem prejudicar ainda mais o sistema imunológico, previne contra a reinfecção pelo vírus causador da aids, o que pode piorar ainda mais a saúde da pessoa.

Guardar e manusear a camisinha é muito fácil. Treine antes, assim você não erra na hora. Nas preliminares, colocar a camisinha no(a) parceiro(a) pode se tornar um momento prazeroso. Só é preciso seguir o modo correto de uso. Mas atenção: nunca use duas camisinhas ao mesmo tempo. Aí sim, ela pode se romper ou estourar.

A camisinha é impermeável A impermeabilidade é um dos fatores que mais preocupam as pessoas. Pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos esticaram e ampliaram 2 mil vezes o látex do preservativo masculino (utilizando-se de microscópio eletrônico) e não foi encontrado nenhum poro. Em outro estudo, foram examinadas as 40 marcas de camisinha mais utilizadas em todo o mundo. A borracha foi ampliada 30 mil vezes (nível de ampliação que permite a visão do HIV) e nenhum exemplar apresentou poros.

Em 1992, cientistas usaram microesferas semelhantes ao HIV em concentração 100 vezes maior que a quantidade encontrada no sêmen. Os resultados demonstraram que, mesmo nos casos em que a resistência dos preservativos mostrou-se menor, os vazamentos foram inferiores a 0,01% do volume total. Ou seja, mesmo nas piores condições, os preservativos oferecem 10 mil vezes mais proteção contra o vírus da aids do que a sua não utilização.

Onde pegar O preservativo masculino é distribuído gratuitamente em toda a rede pública de saúde. Caso não saiba onde retirar, ligue para o Disque Saúde (136). Também é possível pegar camisinha em algumas escolas parceiras do projeto Saúde e Prevenção nas Escolas.

Você sabia... Que o preservativo começou a ser distribuído pelo Ministério da Saúde em 1994?

Como é feita a distribuição A compra da maior parte de preservativos e géis lubrificantes disponíveis é feita pelo Ministério da Saúde. Aos governos estaduais e municipais cabe a compra e distribuição de, no mínimo, 10% do total de preservativos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e de 20% nas regiões Sudeste e Sul. Veja a distribuição nos estados.

Após a aquisição, os chamados insumos de prevenção saem do Almoxarifado Central do Ministério da Saúde, do Almoxarifado Auxiliar de São Paulo e da Fábrica de Preservativos Natex e seguem para os almoxarifados centrais dos estados e das capitais.

Veja igualmente Como o vírus é transmitido